Veja a importância de um bom layout para seu site

Um bom layout é de grande importância para um site. Para desenvolvê-lo, sem dúvida, é preciso apostar nas dicas de design gráfico que tornam a estrutura perfeitamente alinhada, trazendo uma página organizada e bonita.

Apesar de muitas pessoas ainda desprezarem a relevância de uma composição estética bem-feita, ela se mostra fundamental para qualquer tipo de site, garantindo uma boa navegabilidade para os usuários.

Há diferentes plataformas que ainda possuem uma aparência muito básica, de modo que quando um usuário acessa a página, possui dificuldades de utilização e acaba por perder o interesse.

Isso pode ser um problema para as empresas, que podem perder clientes devido à falta de atualização.

Não à toa, hoje existem pessoas especializadas em design, capazes de produzir um layout de acordo com os gostos e necessidades de uma instituições, de modo que a o seu site possa ser funcional e prático ao mesmo tempo.

Por isso, para entender a importância do design gráfico, assim como a de um bom layout na era digital, siga a leitura deste artigo.

O que é o design gráfico e qual é o seu papel?

Podemos dizer que o design gráfico é um projeto que visa oferecer o que há de melhor em termos de estrutura e navegabilidade, colocado em prática alguns elementos específicos de cada negócio.

Ele envolve toda a parte de cores e formatos contidas no layout de um site, pois busca oferecer uma página bem desenvolvida.

Uma empresa de consultoria em segurança do trabalho que queira investir na revitalização do seu site, deve apostar, em primeiro lugar, no design gráfico, garantindo que a aparência da página seja bastante atrativa e interessante.

Nesse sentido, podemos dizer que as principais características do design gráfico são:

  • Uma comunicação visual com o público;
  • Enquadramento dos aspectos técnicos de um site;
  • Influência na navegação e até na conversão;
  • Harmonia interna da estrutura geral da página;
  • Entre outros pontos.

Todos esses pontos ajudam na confecção de um site bonito e funcional, mas ainda é preciso considerar outros elementos, específicos em cada negócio.

Então, o design de uma página  que venda roupas infantis, claramente, vai ser bastante diferente daquele que vende puxadores para móveis planejados.

Enquanto o primeiro busca caracterizar o nicho com cores e temas mais delicados, uma loja de artigos para decoração visa um padrão de tons e formatos mais voltados para a sobriedade.

Por isso, no momento de planejar e executar o layout de um site, o designer precisa entender sobre o segmento em que ele está atuando, de modo que uma loja de móveis planejados para banheiro possua uma apresentação coerente com o seu público.

Isso, porque um layout apropriado cria uma sinergia do site com a persona da empresa, e faz com que ela se identifique com a marca.

Além disso, quando as características da plataforma são marcantes, elas podem estabelecer uma familiaridade com o público, de modo que os usuários gostem de navegar na página.

Sendo assim, o design gráfico se mostra parte fundamental do processo de criação de um site e, por isso, ele deve ser valorizado e aplicado de maneira adequada, de acordo com o seu ramo de atuação.

Características de um bom layout

Levando em consideração a necessidade de investir em uma boa experiência para os usuários, você deve se atentar para que o layout do seu site possua as características apropriadas.

Por isso, entre os atributos essenciais para a estruturação da sua página, é preciso investir em:

  • Layout como vitrine;
  • Imagens bem definidas;
  • Organização das informações;
  • Paleta de cores coerente com a marca;
  • Layout responsivo;
  • Navegabilidade e usabilidade.

Cada um dos pontos mencionados visa atender a um modelo de layout correspondente ao seu negócio, ou seja, todos eles podem ser adaptados para o seu nicho de atuação, precisando de algumas adaptações para isso.

Layout como vitrine

Você deve ter em mente que, quando um cliente entra em um e-commerce, por exemplo, faz todo sentido que a página possua uma navegabilidade própria das plataformas de compra.

Isso quer dizer que um formato “semelhante” ao de uma loja física poderia ser um bom estilo de layout.

Assim, você pode investir no design de vitrines, em que um cliente pode visualizar diferentes itens de maneira rápida, e clicar em cada um deles para obter mais informações.

Em uma loja online de artigos de proteção individual, o usuário pode buscar por EPI para eletricista e visualizar todas as opções disponíveis no site de modo ágil.

Vamos imaginar a seguinte situação: o proprietário de uma empresa precisa de equipamentos para aumentar a proteção dos seus colaboradores. Ele pode acessar o seu site e efetuar a compra sem problemas, por conta da organização oferecida. 

Imagens bem definidas

Dentro do layout do seu site você deve apostar em boas imagens, por isso, é preciso que elas carreguem rapidamente, ao mesmo tempo em que ofereçam uma boa resolução.

E se você utiliza a plataforma para vender produtos, o cuidado deve ser redobrado.

Isso, porque se o seu cliente quiser ampliar as fotos dos armários planejados para quarto contidas na sua página, ele precisa acessar boas imagens, que mostrem os detalhes dos móveis, para que o visitante possa analisá-las de maneira completa.

Com isso, é possível evitar vários processos de devolução de mercadorias, que podem ocorrer quando o cliente possui uma visualização prejudicada das fotos do seu site.

Organização das informações

Um site desorganizado pode ser bastante confuso para os visitantes. Eles podem ter dificuldades no acesso em caso de uma estrutura pouco funcional e mal definida.

Por isso, é fundamental criar abas e seções específicas para cada tema do seu site, separando-as de acordo com o setor da página.

Uma plataforma que ofereça um sistema de gestão empresarial, por exemplo, pode manter abas como: soluções de gestão, softwares, contato, unidades, etc.

Cada uma dessas seções pode organizar os dados da página, fazendo com que o cliente encontre facilmente o que ele está buscando.

Disponibilizar um campo de pesquisa também é de grande importância dentro do layout de uma página, pois facilita a navegabilidade da página de modo geral.

Paleta de cores e ornamentação com a marca

Um bom layout também investe de maneira especial nas cores e tons da página. Isso, porque a harmonia visual é de suma importância para que o seu site não possua características estranhas.

Por isso, é recomendado que se uma empresa especializada em cobertura para carros possua um logo em cores mais destacadas, que os tons utilizados no layout da página sejam mais neutros, criando um equilíbrio entre elas.

Ademais, utilizar apenas tons fortes pode deixar a navegabilidade desconfortável para os olhos, assim como usar somente cores claras pode deixar a sua página sem um estilo próprio.

Layout responsivo

Levando em conta que as pessoas utilizam os seus dispositivos móveis na grande maioria do tempo para realizarem pesquisas e buscarem por produtos, o layout da sua página deve ser responsivo.

Mas o que é um formato responsivo? É simples: ele deve se adaptar, automaticamente, para ser exibido em uma tela de smartphones ou de tablets, sendo exibido de maneira integral e apropriada para o tamanho em que ele será acessado.

Há empresas que investem no formato responsivo, mas também há aquelas que optam pelo mobile, que são estruturas distintas.

O responsivo se adapta para o tamanho em que será exibido, enquanto o mobile é uma plataforma especialmente desenvolvida para celulares.

Ou seja, nesse caso o layout não é redimensionado, mas sim próprio para ser acessado apenas em telas de smartphones.

Por isso, você deve optar por aquele que mais atenda às necessidades do seu negócio, facilitando a navegação dos seus usuários.

Navegabilidade e usabilidade

Para finalizar as características essenciais de um layout bem desenvolvido, é fundamental frisar a importância de uma boa experiência para o seu usuário.

Isso quer dizer que a navegabilidade e a usabilidade da plataforma devem atender à demanda do site, assim como facilitar a utilização da página.

O site de uma empresa que presta o serviço de digitalização de documentos, por exemplo, deve desenvolver um layout que facilite o acesso aos arquivos do cliente, além de disponibilizar ferramentas de edição e de organização.

Um site de vendas também deve apostar em uma navegação e uso próprios do formato do e-commerce.

Isso, porque o cliente precisa realizar diferentes ações e, para que os novos usuários ou para pessoas que não tenham experiência de comprar pela internet possam concluir uma compra, o seu site precisa ser intuitivo.

Por isso, investir em um layout adequado para o seu site é de grande importância, garantindo que os usuários façam qualquer tipo de ação sem precisar de suporte para isso.

Desse modo, além de causar uma boa impressão visual, a sua página ainda vai ser reconhecida como uma plataforma dinâmica e eficiente, que torna a utilização do visitante muito mais produtiva e facilitada.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Saiba como o SEO pode ajudar a impulsionar seu site

As empresas que possuem um site certamente já sabem da importância que o SEO possui, sendo essencial para que a sua página possua relevância na internet.

O SEO (Search Engine Optimization) é composto por uma série de técnicas capazes de trazer um grande número de acessos para o seu site de maneira orgânica.

Isso quer dizer que você não precisa investir em anúncios pagos para atrair o seu público. Desse modo, um bom posicionamento na internet vai ser o grande responsável por isso.

Com isso, é válido ressaltar que as técnicas de SEO utilizadas no seu site oferecerão benefícios de modo gradativo para a página.

Isso porque eles vão reagindo de acordo com os parâmetros dos buscadores, que analisam a importância do seu texto.

Por isso, durante a produção de um novo conteúdo, você deve aplicar alguns dos métodos de otimização que podem resultar em maiores efeitos para a sua página.

Este artigo tem como objetivo abordar o conceito de SEO juntamente com as técnicas existentes, que podem ser de grande ajuda para que você consiga aplicá-las na sua página o quanto antes.

SEO: o que é e qual o melhor modo de utilizá-lo

Pode ser que uma empresa especializada em aluguel de stand queira ganhar maior visibilidade na internet.

No entanto, ela não deseja investir grandes quantias em anúncios ou ferramentas de promoção, pois a sua estratégia de crescimento envolve uma ação orgânica.

Para isso, ela deve optar pelas técnicas de SEO, que permitem fazer com que a audiência do site vá aumentando de maneira natural.

Essa estratégia pode ser importante para empresas que desejam investir na sua estrutura física ao mesmo tempo em que crescem na internet, possibilitando que o seu atendimento entregue qualidade.

Assim, ao investir no site, a empresa pode utilizar o SEO para otimizar a sua página, garantindo que ela atenda aos parâmetros dos buscadores.

O aprimoramento da estrutura de um site é fundamental, tanto em termos de pesquisa quanto de escaneabilidade da página.

Isso quer dizer que quando você se preocupa em utilizar elementos que vão tornar o seu site adequado para as primeiras posições dos mecanismos de busca, você está aplicando o SEO.

Desse modo podemos dizer que o SEO é um conjunto de técnicas que precisam ser aplicadas para que os seus potenciais clientes encontrem a sua página no mundo virtual.

Mas, afinal, qual é o melhor modo de utilizar as ferramentas de SEO? 

Para descobrir essa resposta, primeiro você deve definir quais são os seus objetivos, para então utilizar as técnicas adequadas para o seu site.

Além disso, você pode apostar em algumas delas, ou mesmo em todas, possibilitando que elas enquadrem a sua página no melhor formato para ser exibido ao público.

As técnicas do SEO

O SEO apresenta diversas técnicas, muitas delas indispensáveis para de site ou blog que deseja expandir seus contatos.

Para se ter uma ideia, pode ser que alguém deseje pesquisar onde fazer análise de água, pois pensa construir um poço em sua propriedade. 

Os resultados que vão aparecer na busca serão aqueles que estiverem bem posicionados, ou seja, os que aplicam SEO.

Conheça agora algumas dessas técnicas, que são de grande importância para um site:

  • Uso de títulos atrativos;
  • A escolha das palavras-chave comuns no segmento;
  • Escrever conteúdos de qualidade;
  • Disponibilidade de imagens e vídeos;
  • Página rápida e em formato responsivo, etc;

Ao aplicar esses elementos dentro da sua página, você notará que ela vai alcançar cada vez mais visitas, subindo de maneira orgânica nos resultados do Google.

Para utilizá-los na sua página, você pode conhecer cada um deles nos tópicos a seguir:

Títulos atrativos

Os títulos são grandes elementos do SEO. Afinal, eles estruturam de maneira completa um texto, garantindo que ele possua um bom visual de leitura.

Além disso, é importante que você utilize expressões atrativas para o seu público. Isso porque, ao ser exibido no layout de pesquisa na internet, seu título vai ser o responsável por atrair os leitores.

Desse modo, se você vai escrever um artigo sobre os diferentes tipos de piso para residências, você precisa pensar em quais expressões podem chamar a atenção de um potencial cliente.

Levando em consideração que ao buscar por opções de piso o cliente, provavelmente, deseja conhecer várias opções, tais como um carpete de madeira preço, pisos porcelanato, ou opções em cerâmica, você deve apostar nessa curiosidade.

Por isso, ao utilizar um título como “Conheça os melhores pisos para a sua casa” ou “Confira as tendências de pisos e revestimentos para imóveis”, é bem provável que você atraia o usuário para a sua página.  

Palavras-chave e SEO

As palavras-chave são o elemento mais característico do SEO. Isso porque, quando um cliente realiza uma pesquisa na internet, ele utiliza expressões que podem ajudá-lo a encontrar aquilo que ele precisa.

Para isso, ele pode utilizar uma palavra-chave mais completa, como “Porta de aço de enrolar manual preço”.

Com isso ele indica o modelo da escada, os complementos que ele deseja e, para essa escolha, qual o valor a pagar.

Se uma empresa que trabalha com a venda de escadas utiliza uma palavra-chave bastante parecida com essa, ou a mesma expressão em seu site, a probabilidade de ele aparecer entre as principais posições em uma busca é alta.

Isso quer dizer que o empreendimento será encontrado pelo usuário. Deste modo, o cliente poderá optar pela compra direta com o site ou entrar em contato para obter maiores informações.

Também há quem utilize palavras-chave um pouco menos específicas e mais abrangentes, de modo que a pesquisa por “construtora de casas SP”, por exemplo, vai trazer uma grande quantidade de empresas do segmento situadas no estado de São Paulo.

Por isso, você deve escolher as palavras-chave relacionadas ao seu tipo de serviço, fazendo com que os seus clientes encontrem a sua página.

Bons conteúdos para SEO

Você sabia que um dos elementos mais importantes para ser bem avaliado dentro dos parâmetros do Google é a postagem de bons conteúdos?

Desse modo, não adianta utilizar um texto desconexo. Da mesma forma, o conteúdo não pode estar com dados incompletos e que não tragam informações contundentes para o seu público.

É certo que os “robôs” do Google não fazem uma leitura pessoal do seu conteúdo, mas eles analisam por quanto tempo uma pessoa permanece na sua página, o que pode significar que ela está absorvendo o que foi oferecido aos visitantes.

Por isso, se ao buscar por divisórias drywall preço o usuário encontrou uma postagem sua sobre decorações econômicas de gesso para residências e realizou a leitura completa, o Google entende que o seu artigo traz informações relevantes.

Isso cria um ciclo interessante para a sua página, já que quando o seu texto é bem avaliado pelo buscador, ele vai subindo no posicionamento. Por isso, cada vez mais pessoas entram na sua página.

Artigos com imagens e vídeos

Em tempos de acessibilidade dinâmica, nada mais apropriado do que apostar no uso de imagens e vídeos para promover os seus artigos.

Isso porque, quando um cliente deseja realizar a locação de cadeiras para eventos e entra na sua página, ele certamente quer ver os modelos que você oferece.

Esse elemento pode ser bastante promissor na divulgação de itens, pois o apelo visual em uma postagem traz um bom número de visitas.

Os vídeos também são materiais importantes para facilitar a compreensão de um assunto. Contudo, é fundamental que eles não possuam uma longa duração, que pode fazer com que o espectador abandone a exibição antes do fim.

O SEO conta com elementos práticos dentro do artigo e é isso que faz com que ele ganhe relevância na internet, impulsionando o seu site.

Páginas rápidas e formato responsivo

Você já tentou realizar uma pesquisa e, ao entrar em um site desistiu de esperar o término do carregamento do conteúdo?

Páginas lentas são motivo de desistência de acesso, o que faz com que um site concorrente ganhe os clientes do seu negócio.

Afinal, se um cliente está buscando por um modelo de sofá sob medida SP, ele deseja visualizar imagens das opções disponíveis rapidamente e alternar entre elas de modo prático.

Além disso, com o uso cada vez mais frequente de smartphones para consultas e pesquisas, as páginas que ainda não possuem formatos adaptáveis são prejudicadas.

Provavelmente você já tentou acessar uma página pelo seu celular e ela não se enquadrou na sua tela, de modo que a visualização ficou prejudicada e, então, você saiu dela rapidamente.

Por isso, essa é uma das características da otimização para site de buscas. Afinal, elas dão prioridade em exibir páginas rápidas e responsivas.

Não à toa, o SEO é de grande importância para que você consiga impulsionar o seu site na internet, pois ele auxilia em uma boa escaneabilidade da sua página e garante, assim, que ela seja encontrada mais facilmente pelos seus clientes.Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Como a internet das coisas vai mudar como você organiza sua rotina

Não é novidade a importância que a internet tem nos dias atuais, para as empresas, corporações, profissionais liberais, estudantes e etc.. O termo internet das Coisas, porém, não é uma expressão genérica, ele remete a uma transformação revolucionária que já se iniciou entre nós.

O Brasil ainda tem índices baixos de número de internautas (cerca de 50% da população ainda não tem fluência ou acesso à esfera digital, segundo dados do IBGE), sobretudo quando comparado a outros países, por outro lado as grandes capitais já apresentam uma quantidade enorme de pessoas que se conectam diariamente.

É possível perceber esse fenômeno nas ruas, cafés, lojas, transportes públicos e daí por diante. De fato, hoje em dia o estar “conectado diariamente” vai muito além de simplesmente checar a caixa de e-mail uma vez ou outra.

As plataformas, mídias e redes digitais são responsáveis por consumir grande parte do tempo das pessoas. Há opções de mensagens instantâneas, de perfis pessoais que permitem compartilhar fotos/mensagens em tempo real, e até sites de compartilhamento de vídeos amadores, que atingem uma audiência que supera a da televisão aberta.

Entenda o que é e o papel da Web 4.0

Talvez você esteja lendo este artigo no seu computador, mas também é bem provável que esteja lendo em um dispositivo móvel, como o celular ou tablet. Hoje em  dia existem pessoas que navegam até pelo televisor, às vezes via console de videogame.

Você também pode ter encontrado este post enquanto pesquisava outra coisa completamente diferente, como algo sobre alarme de incêndio, ou o melhor tênis para corrida, ou dicas de nutricionistas e exercícios físicos, ou ainda como será sua viagem de fim de ano.

O que tudo isso tem a ver com o assunto? É bem simples: a acessibilidade e a navegabilidades que a internet permite hoje em dia. É bem conhecida a teoria das Eras da Internet, segundo a qual temos:

  • Web 1.0: primeira geração, páginas estáticas;
  • Web 2.0: bate-papo e páginas dinâmicas com os usuários;
  • Web 3.0: motores de busca e a explosão de conteúdos;
  • 4.0: revolução Wireless, mobile, armazenamento na nuvem.

Não é difícil imaginar como essas mudanças na esfera digital podem trazer vantagens em termos de comércio e de mundo corporativo como um todo. Variando desde e-commerce e plataformas de venda até a frente de escritórios, setores terciários, ou empresas de limpeza e conservação e daí por diante.

Antes, contava-se apenas com panfletos distribuídos de modo regionalizado, ou no máximo com revistas, jornais e classificados voltados para setores nichados. O que valia tanto para demandas comerciais, como no caso dos serviços corporativos citados acima, quanto para demandas pessoais, também supracitadas.

Seja como for, o que a Internet das coisas promete é muito mais revolucionário do que a Web 4.0, embora no fundo ela seja apenas um desdobramento dessa evolução: trata-se de conectar as coisas mais triviais e cotidianas à internet. Adiante veremos os resultados disso.

Carros, celulares, relógios: o futuro já chegou?

Hoje está tudo conectado e interconectado. Basta prestar atenção em sua rotina e ver como você marca seus compromissos, comprar os produtos de que mais precisa e solicita os serviços mais variados. Ou mesmo, analisar como você e seus amigos trabalham.

De fato, segundo dados da própria Associação Brasileira de Internet, o número de pessoas que trabalha não apenas pelo computador, mas necessariamente conectadas à internet, aumentou em mais de 210% nos últimos anos.

Até poucos anos atrás aquele famoso cartão mifare era considerado uma grande evolução (trata-se daquele que os funcionários utilizam para liberar sua entrada nos edifícios em que trabalham). Hoje, porém, já há projetos de que câmeras com identificação de faces identifiquem a chegada, intervalos e saída de cada colaborador de uma empresa.

É nessa velocidade que a evolução está ocorrendo, e com as possibilidades da Internet das coisas não é diferente. Vale lembrar que boa parte desse “futuro incrível” já está em andamento e faz parte do nosso dia a dia.

Por exemplo, está previsto que em breve os motoristas de carro serão inúteis, pois os veículos assumirão a direção e um computador de inteligência artificial é que os conduzirá. Além disso, todos os automóveis deverão estar conectados entre si, por meio da internet, bem como trocar sinais Wi-Fi com os semáforos, câmeras de trânsito e afins.

Esse modelo ainda está em teste, e parece longe de se concretizar, por outro lado, já existe o GPS, que é conhecido por todos nós (e permite localizar um carro em qualquer lugar do mundo, bem como travar sua direção, se necessário). E não apenas: o piloto automático também já é utilizado em algumas auto estradas europeias.

Outro exemplo de tecnologia que muita gente não sabe que existe, mas remete a algo que está em nossos smartphone, é o serviço de tradução instantânea, voltado para turistas e empresários. Esse serviço depende de algumas plataformas onlines, e portanto da conexão com a internet.

Além disso, já existem relógios que medem os batimentos cardíacos e a pressão arterial do seu usuário. Ao passo que a Internet das coisas propõe ligar esse tipo de sistema a nada menos que plataformas medicinais, de tal modo que em situações emergenciais um hospital mais próximo ou mesmo uma ambulância possam ser acionados.

Por dentro da automação residencial e industrial

A automação residencial ou mesmo industrial é um dos maiores exemplos dos feitos que a Internet das coisas deve atingir nos próximos anos. E também se tornou uma ilustração do que discutimos acima: o fato de que muito do que se prometeu já está ocorrendo.

Hoje um projeto elétrico residencial pode chegar a levar em conta a quantidade de sensores que uma casa precisará ter para se tornar o que se chama “casa inteligente”. Esses imóveis têm sensores/interação com objetos bem triviais do dia a dia, tais como:

  • Portas e Janelas;
  • Cortinas e Rodapés;
  • Aquecedores e Lâmpadas;
  • Geladeiras e Banheiras.

Não somente a rotina como a própria segurança das pessoas irá mudar muito, e já tem mudado. Não é segredo para ninguém que existem maçanetas com reconhecimento da digital dos usuários, ou mesmo da íris dos olhos deles. Embora os valores praticados nesses casos ainda sejam auto, certamente a popularização virá com o tempo.

Alguns rodapés contam com sistema de aspiração, e limpam o piso conforme um período de tempo programado. As geladeiras serão capazes de indicar o término de um artigo qualquer (alimento, bebida, fruta), e avisar por celular para que a pessoa possa repor.

Também uma empresa de projetos elétricos para indústria precisa levar esses fatores em conta, já que no caso do mundo corporativo as promessas vão ainda além. Hoje todas as máquinas de um pátio fabril estão conectadas, de tal modo que podem ser controladas e configuradas por engenheiros que atuam a distância, não raro de outros países.

Para efeito de ilustração, a tecnologia obviamente vai para além do campo da internet, e remete a outras frentes. Até pouco tempo atrás a grande revolução era fazer orçamento energia solar e contar com essa fonte alternativa de energia.

Bem, hoje falam muito em energia geotérmica, nada menos que uma fonte que além de ser renovável e limpa, é obtida por meio do calor do centro da Terra.

O foco nos detalhes e pequenas coisas

Realmente as promessas da Internet das coisas são imensas.

Seja como for, o interessante é notar que há também questões mais simples e triviais que tendem a ser transformadas em sentido menos revolucionário.

Tal como as lâmpadas de uma casa, conforme vimos acima. Ou ainda, em uma indústria, como na conexão entre uma esteira e um computador a distância, ou nas máquinas de uma fábrica de celulose, que produz desde papel sulfite até alça para sacola de papel.

São coisas simples, mas que prometem facilitar a vida das pessoas. Também assim, as funções de aplicativos de smartphones podem agregar muita praticidade a nossas rotinas.

E isso serve para o âmbito da vida pessoal, como para seguir uma dieta com mais firmeza, tanto quanto para o da vida profissional, como para manter uma agenda atualizada, fazer uma videoconferência e daí por diante.

Em todos os casos, o que temos são exemplos de como a Internet das coisas já mudou nossas rotinas, e de como virá a revolucionar ainda mais nossas vidas.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Quanto custa REALMENTE construir um site?

Uma das primeiras perguntas que as pessoas fazem quando se trata de criar um site é: Quanto custa um site? A verdade é que o custo de construção de um site depende inteiramente do seu orçamento e objetivos pessoais. No entanto, neste artigo, mostraremos quanto custará realmente a criação de um site para a maioria das pessoas.

Quais ferramentas você precisa para criar um site?
Você não precisa necessariamente contratar um desenvolvedor profissional para criar um site. Mesmo se você não é conhecedor de tecnologia, pode criar qualquer tipo de site com um orçamento, graças às diferentes ferramentas disponíveis na web.

Dito isto, se você não tem idéia de quais ferramentas precisará para criar um site, é provável que você gaste demais seu orçamento em coisas que nunca precisará.

Independentemente do tipo de site que você deseja criar, é importante saber quais ferramentas serão necessárias para configurar o site.

Nome de domínio (por exemplo, Google.com, IsItWP.com)
Construtor de sites (por exemplo, WordPress, Wix, Weebly)
Hospedagem na Web (dependendo do construtor de sites)
Nome do domínio

O nome do seu domínio é o endereço do seu site na Internet, como Google.com ou IsItWP.com. É o que seus clientes digitam nos navegadores para acessar seu site.

Depois de registrar um nome de domínio , você poderá usar esse nome no seu site por um ano. Você é obrigado a renovar seu domínio a partir do mesmo registrador de nomes de domínio , desde que deseje manter o nome do seu site. E se você perder o interesse em um nome de domínio, poderá deixá-lo expirar para que outra pessoa possa comprá-lo.

Confira a ferramenta de criação de nomes de sites (gratuita) e os melhores geradores de nomes de blogs .

Construtor de sites

Seja você um iniciante ou um desenvolvedor experiente, precisará usar um construtor de sites para criar um site . Independentemente do seu conjunto de habilidades, um construtor de sites facilita a criação de um site impressionante da maneira que você deseja. Além disso, ele também permite que você adicione facilmente recursos essenciais, como tags de SEO, plugins etc. sem problemas.

wordpress

Ao criar um site, sempre recomendamos que você escolha o WordPress auto-hospedado como seu construtor de sites. WordPress é a plataforma de escolha para quase 30% de todos os proprietários de sites. Oferece infinitas possibilidades para criar e aprimorar seu site da maneira que você deseja. Também oferece controle total sobre o seu site.

Para mais detalhes, consulte este artigo sobre por que usar o WordPress .

Para mais detalhes, você pode ler os melhores criadores de sites para iniciantes.

WordPress é um software gratuito e de código aberto. Você precisará comprar um nome de domínio e hospedagem na web para instalar o WordPress e começar a criar um site sobre ele.

Hospedagem na Web

Hospedagem na Web é como a casa do seu site. É aqui que você armazena o conteúdo e os arquivos do seu site.

Quando um visitante tenta acessar seu site digitando seu endereço da web (nome de domínio), ele será direcionado aos arquivos do site armazenados no servidor de hospedagem.

Muitas vezes, o termo hospedagem na web refere-se à empresa que aluga seus computadores / servidores para hospedar seu site e fornece conectividade à Internet para garantir que seu site esteja disponível on-line 24 horas por dia.

Existem muitos tipos diferentes de melhores serviços de hospedagem na web , como hospedagem compartilhada, hospedagem VPS , hospedagem barata , hospedagem WordPress, hospedagem de blog , hospedagem dedicada etc. Quando você está começando, recomendamos que você escolha hospedagem compartilhada ou WordPress hospedagem porque ambas são opções ideais para a maioria dos proprietários de sites em termos de acessibilidade e necessidades.

Você pode ler mais sobre os diferentes tipos de serviços de hospedagem na web .

Se você deseja criar especificamente um site WordPress, recomendamos que você escolha um serviço de hospedagem WordPress . Na maioria dos casos, a hospedagem compartilhada e o WordPress custam praticamente o mesmo. A única grande diferença é que a hospedagem do WordPress vem pré-instalada com o WordPress na sua conta de hospedagem. Isso oferece grande comodidade para que você não precise instalar manualmente o WordPress na sua conta de hospedagem na web.

Vamos dividir os sites em algumas categorias diferentes de orçamento:

Crie um site pequeno com um orçamento mínimo
Crie um site avançado com mais recursos
Construa uma loja online
Crie um site personalizado
Não perca a chance de ler sobre hospedagem na web (compartilhada vs VPS vs dedicada) e hospedagem WordPress (compartilhada versus gerenciada) .

Marketing de conteúdo: Como adotar na sua plataforma

O marketing de conteúdo é uma estratégia que pertence à área de marketing digital, muito presente em diversas empresas e organizações da atualidade. Isso acontece  por que a produção de conteúdos úteis e agradáveis são capazes de impulsionar o setor de marketing de uma empresa e consequentemente aumentando os lucros.

 Além disso, com as novas ferramentas digitais, é importante que as empresas adaptem-se às novidades constantes para aprimorar a sua conectividade com os consumidores.

Com isso, o texto abaixo irá explorar o conceito de marketing de conteúdo, incluso no marketing digital, apresentando suas vantagens e estratégias que podem ser aplicadas para alcançar o sucesso dessas ações.

 O que caracteriza o marketing de conteúdo

O marketing de conteúdo baseia-se na criação e na distribuição de conteúdos valiosos, relevantes e consistentes com o intuito de atrair e engajar uma audiência bem definida. Ultimamente, essa estratégia tem sido utilizada para direcionar o consumidor ao ato da compra.

Existem três principais razões, pelas quais o marketing de conteúdo é extremamente útil para as empresas da atualidade pois, aumenta as vendas, evita prejuízos e gera consumidores a longo prazo e engajados com a marca. 

É importante ter em mente que a palavra principal para as estratégias de marketing de conteúdo é o “valor”. Ou seja, os conteúdos produzidos por uma empresa são capazes de agregar valor tanto ao material desenvolvido quanto para a empresa ou produto. 

Dessa maneira, se uma empresa produz um conteúdo sobre uma fábrica de estruturas metálicas, por exemplo, naturalmente  consegue criar toda uma ambientação para a sua marca e os seus produtos, facilitando as vendas.

Tipos de conteúdos que podem ser produzidos

Existem diversos tipos de marketing de conteúdo capazes de serem desenvolvidos pelas empresas. Por isso, é necessário que o conteudista seja capaz de identificar as variadas oportunidades de conteúdos que podem ser produzidos, melhorando ainda mais a qualidade do material publicado. 

Nesse sentido, os principais tipos de conteúdos criados pelas empresas são:

  • Infográficos;
  • Web pages;
  • Podcasts;
  • Vídeos;
  • Livros/e-books.

Os infográficos geralmente são compostos por gráficos longos e verticais, que incluem estatísticas, tabelas, diagramas, quadros e outras informações. Os infográficos podem ser muito eficientes, capazes de ser postados e compartilhadas dentro do mundo digital durante vários anos, oferecendo grande visibilidade para as empresas produtoras de infográficos.

A partir disso é possível desenvolver infográficos criados por ilustradores especializados nesse segmento, proporcionando grandes lucros para as empresas. Além disso, o infográfico pode ser utilizado para incrementar conteúdos de blogs e sites, vinculando essas informações visuais com tópicos relacionados aos negócios de uma empresa.

Com isso, uma empresa que oferece serviço de gesso, por exemplo, pode criar gráficos demonstrando o crescimento do mercado e aumento do uso do produto. Esses, conteúdos podem ser posteriormente utilizados por outros sites que publicam textos relacionados a esse mesmo assunto.

Já as Web pages, desenvolvidas para o marketing de conteúdo, apresenta diferenças com os sites criados para outros serviços de uma empresa. Pois, têm o intuito de apresentar a empresa em si, incluindo fatores de produtos, descrições de itens, localização da lojas físicas, dúvidas e, até mesmo, plataformas para compras online.

Por outro lado, as páginas da web criadas para o desenvolvimento do marketing de conteúdo, têm a função de atrair a atenção dos usuários da internet a partir do desenvolvimento de conteúdos.

Portanto, produzir conteúdos que são  interessantes para as pessoas ajuda a gerar mais leads. Ou seja, quando alguém lê um texto sobre as vantagens de se contratar uma empresa de manutenção predial, esse usuário fica mais próximo de efetuar uma compra, já que, a partir disso, ele pode estar considerando a contratação desses serviços. 

Essa é uma estratégia essencial para o deslocamento dos clientes através do funil de vendas, que estabelece os momentos pelos quais alguém precisa passar até efetuar uma compra.

Em terceiro lugar, têm-se os podcasts, uma nova modalidade de conteúdos que está recebendo muita  atenção dentro do mundo digital. Os podcasts são capazes de oferecer visibilidade para uma empresa dentro de um mundo atual.

Aplicativos como Spotify e iTunes são as maiores plataformas de reprodução de podcasts, possibilitando que usuários desses apps tenham fácil acesso a informações que podem ser relevantes para eles. 

Com isso, muitas pessoas utilizam os podcasts não apenas para a propagação de conteúdos informativos, mas também para a divulgação dos próprios produtos de uma empresa. 

Dessa maneira, uma loja que vende corrimão de madeira para escada, por exemplo, pode produzir podcasts falando tanto sobre as propriedades estéticas desse item para uma residência sobre as vantagens de determinada empresa.

Além disso, existem os vídeos. Ainda muito pouco explorados pelas empresas devido ao custo e a demanda de tempo para produção. Contudo, com o decrescente preço dos equipamentos profissionais de gravação, a produção de conteúdos em vídeo, e em áudio vem tornando cada vez mais viável. 

Os benefícios dos vídeos são vários, já que existe um consenso geral de que conteúdos visuais são capazes de conquistar muito mais atenção de usuários da internet, visto que eles são mais fáceis de serem compreendidos e, portanto, consumidos.

 Assim, para exemplificar, pode-se pensar em uma empresa que vende mesa para escritório em MDF, pode publicar conteúdos em vídeo dentro das redes sociais.

Por último, os livros e e-books são uma ótima maneira de ampliar o marketing das empresas. Os livros não são utilizados simplesmente para a venda de si próprios, mas também para a venda de ideias e de produtos. 

Os e-books podem carregar um grau de informações mais denso, podendo estar mais voltado para pessoas que desejam saber sobre questões técnicas de um produto. 

Eles podem ser oferecidos, por exemplo, no final de um artigo sobre como escolher pés para móveis de madeira, fornecendo um aprofundamento sobre o assunto abordado.

 Como o marketing de conteúdo funciona

Mais importante do que entender o que é o marketing de conteúdo, é saber os motivos pelos quais essa forma de fazer marketing funciona. Portanto, deve-se ter em mente que o marketing de conteúdo acontece pautado em quatro etapas de um ciclo: visibilidade, pesquisa, consideração e compra.

 1) A visibilidade

O intuito principal do marketing de conteúdo é fornecer visibilidade para um determinado produto ou empresa. Assim, o consumidor é capaz de identificar quais são as suas necessidades após a leitura de um determinado conteúdo

Presume-se que esse consumidor ainda não sabe que existe uma solução para o seu problema, então um estabelecimento de móveis planejados para loja,  por exemplo, pode  produz textos que despertam no leitor a vontade de adquirir os produtos que fornece. 

2) A pesquisa

Uma vez que o consumidor lê a respeito de um determinado produto ou serviço e enxerga sua necessidade, provavelmente ele irá realizar uma pesquisa para descobrir a solução do mais eficiente para sua então necessidade. 

Dessa maneira, se esse consumidor estiver por dentro desse assunto, por ter encontrado em suas pesquisas conteúdos sustentáveis, poderá perceber que existe uma solução, e possivelmente vai dar início a pesquisas de valores, opiniões, atributos, entre outras informações sobre o determinado produto.

 3) A consideração

A partir desse ponto, os consumidores passam a comparar diferentes produtos de diferentes vendedores para ter a certeza de que eles terão um produto de máxima qualidade e com o melhor preço.

 4) A compra

Finalmente, após obter todas as informações necessárias, o consumidor chega ao ato da compra. Todas essas ações podem ser realizadas com auxílio dos próprios funcionários de uma determina empresa.

Um exemplo disso é um negócio de serviço de solda para desenvolver um bom conteúdo sobre o segmento nada melhor do que os trabalhadores e especializadas desta seção contribuir no trabalho do profissional responsável por produzir conteúdos que induza o potencial cliente a compra

A partir das informações acima, nota-se que o marketing de conteúdo é uma realidade e que aplicada da forma correta, gera uma relevância dentro das empresas. 

É importante estar sempre atento as mudanças que podem ocorrer dentro dessa área. Devido ao fato do trabalho de marketing de conteúdo ser essencialmente digital, as suas estratégias podem estar em constante adaptação.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Conheça o que é o seguro viagem e como pode facilitar sua vida

http://services.travelsavers.com/AMGService.svc/REST/GetImage?ImageID=a94941ff-d065-e911-ab9d-782bcb667b27&Width=1200&Height=800&Enlarge=true

O seguro viagem nasceu com a necessidade de controlar os riscos. Em 2003, a SUSEP (Superintendência de Seguros Privados) definiu grupos individuais e desde então é o órgão responsável pelo controle e fiscalização dos mercados de seguros.

Com o objetivo de tornar sua viagem ainda mais tranquila e com maior qualidade, o seguro viagem tem como finalidade cobrir custos caso haja algum problema no destino escolhido.

Este seguro é válido durante todo o período da sua viagem, cobrindo assim acidentes, custos médicos, traslado caso haja morte, extravio de bagagem, atraso de vôo e outros.

Isso sem contar com outros benefícios que pode conseguir com a seguradora contratada para prestação desse serviço.

Segundo o site Assistente de Viagem (
www.assistentedeviagem.com.br), se você quer viajar pela Europa, é obrigatório contratar o seguro viagem, de acordo com contrato de Schengen, pois sem a apresentação do voucher a entrada não é autorizada.

Quer saber mais do assunto e como isso pode facilitar a sua viagem? Então, continue lendo e veja os benefícios desses seguros!

1 – Cobertura caso haja alguma eventualidade

Durante o passeio na viagem, pode acontecer algum imprevisto, como um acidente, por exemplo. Claro que esse nunca é o primeiro pensamento, mas pode acontecer…

O seguro viagem cobre o atendimento médico e ainda o custo com transporte, sendo também recomendado para quem tem doença crônica. 

Porém certifique-se de que o seguro faz a cobertura desse atendimento para que não tenha uma surpresa desagradável.

2 – Cancelamento de viagens  

Muitas vezes, quando se planeja uma viagem é comum não contar com alguma eventualidade, como:

  • Operação de última hora; 
  • Furto de documento; 
  • Visto negado judicialmente, entre outros.

Esses e outros imprevistos podem mudar os seus planos e é por isso que um bom seguro viagem cobre o cancelamento da viagem.

3 – Perda de documentos e assistência para gestantes

Nesse caso, você recebe orientações e informações necessárias de como proceder, e onde vai resolver seu problema. Além disso, eles oferecem também a cobertura financeira, já que nunca sabemos o que pode ocorrer em uma viagem.  

Outro ponto importante é que o seguro viagem prevê atendimento médico também para as grávidas. Caso aconteça alguma situação emergencial com a mãe ou o bebê, a apólice garante partos emergências e auxílio obstétrico para complicações. 

4 – Despesa paga com eventual passagem de ida e volta para família 

Se você passar mal, estiver sozinho e precisar de atendimento médico durante a viagem, tendo a necessidade de um acompanhante como família, o seguro viagem disponibiliza o pagamento da passagem de ida e volta do familiar e a hospedagem.

5 – Extravio de bagagem

Em um aeroporto onde milhares de pessoas viajam por dia, pode acontecer de sua bagagem ser extraviada no meio de tantas outras, e você ser surpreendido. 

Já pensou estar viajando para um lugar que nunca foi e quando se pergunta: “Cadê minha mala?” 

Provável que isso te deixe bem chateado, mas não precisa se preocupar caso sua mala seja extraviada tendo um seguro viagem, pois se acontecer furto você pode solicitar o benefício do reembolso.

Se viagem tranquila é tudo que você precisa, livre de preocupações, independente de ser a trabalho ou de férias com a família, o seguro viagem está pronto para você.

E aí, já percebeu os benefícios do seguro viagem? Qualquer dúvida, fale com a gente pelos comentários.

COMO DIVULGAR SEU TRABALHO NA INTERNET

Você trabalha como autônomo? Trabalhar por conta própria possui vantagens como não ter patrão, renda mensal maior e entre outras, mas também apresenta desvantagens e uma delas é a falta de receita mensal caso não consiga fazer vendas ou prestar muito serviço no mês.

De acordo com Rodrigo Macedo, para evitar que isso aconteça é importante que você como autônomo aprenda como divulgar seu trabalho na internet, porque através da divulgação correta será possível conquistar novos clientes e ainda fidelizar os antigos.

Isso é muito importante para manter a saúde financeira do seu negócio. Portanto, observe o que é preciso fazer.

Dicas para você aprender como divulgar seu trabalho na Internet

Quando se trata de divulgação hoje em dia um dos melhores canais é a Internet, devido a sua abrangência mas nem todo mundo sabe como usá-la ao seu favor. Por isso, selecionamos algumas dicas para você saber por onde começar.

Redes sociais

Quando se trata de divulgar um produto ou serviço na Internet não podemos deixar de fora as redes sociais, o Facebook, Instagram, Linkedin são fundamentais hoje em dia para qualquer negócio.

Elas conseguem através da segmentação de público-alvo apresentar o seu trabalho, negócio ou produto de forma eficiente aumentando as chances de vendas.

A vantagem de utilizar a redes sociais é que não preciso investir muito dinheiro para obter resultado positivo, desde que a sua estratégia de comunicação com as pessoas seja bem feita.

Blog

O blog é um canal essencial para as empresas de pequeno, médio e grande porte, e ele também é uma grande ferramenta para o profissional autônomo. Através dele é possível definir estratégias para conquistar mais clientes para o seu serviço.

Uma das melhores estratégias que são utilizadas hoje em dia é o marketing de conteúdo, ela funciona basicamente oferecendo conteúdo relevante para o público-alvo.

Mas o que é um conteúdo relevante? É aquele tipo de conteúdo escrito, imagem ou vídeo que tem com objetivo resolver um problema, esclarecer uma dúvida ou informar o seu público sobre algum assunto específico, afirma Rodrigo Macedo.

Através desta estratégia, você se torna referência em determinado assunto e consequentemente conquistar novos clientes e fãs do seu trabalho. Portanto, observe bem o seu segmento de atuação e defina uma estratégia de marketing de conteúdo com assuntos relevante sobre o seu trabalho e tudo o que envolve ele.

Canal no Youtube

Hoje em dia os vídeos conseguem ter um engajamento melhor do que qualquer outro tipo de conteúdo, isso acontece devido à facilidade que o usuário tem para obter as informações passadas.

Além disso, ele serve também com forma de entretenimento para o público, por isso cada vez está fazendo sucesso. Por isso, é importante que você crie um canal no Youtube para postar vídeos sobre o seu trabalho.

Os vídeos vão a divulgar seu trabalho na Internet, mas não foque apenas na autopromoção para que os vídeos não desinteressantes para o usuário. Produza vídeos interessantes e fale sobre assuntos que mostrem que você entende sobre o seu segmento de atuação, assim as pessoas conhecem o seu trabalho e ao mesmo tempo ficam informadas sobre as novidades da sua área.

Conclusão

Essas são apenas algumas dicas para que você aprenda como divulgar seu trabalho na internet corretamente, todos os profissionais autônomos precisam se autopromover para sempre conseguir clientes.

Graças à internet você pode fazer isso e alcançar milhares de pessoas em poucos minutos de divulgação.

POR QUE INVESTIR EM UM BOM WEBDESIGN PARA O SITE DA SUA EMPRESA?

Antes de responder a esse questionamento, é preciso responder outra pergunta: por que investir na criação de um site? Trata-se de um tema de suma importância na atualidade, já que o digital revolucionou a forma como vivemos, nos relacionamos e fazemos negócios.

Mas, até que ponto tais transformações impactam as empresas, a ponto de ser indispensável investir no digital como uma ferramenta de negócios? A resposta é simples e direta: impacta e muito.

Por muito tempo a busca das organizações era por encontrar formas de serem vistas por seus clientes, e, com isso, ganhar destaque em meio a uma concorrência cada vez mais agressiva e acirrada.

No entanto, esta era uma estratégia relativamente cara, já que os meios tradicionais de marketing possuem custos altos, o que torna esta uma opção inviável para a maioria das organizações de pequeno e médio porte.

Desde o início dos anos 2000 as coisas começaram a mudar de maneira acelerada. Com o surgimento e a expansão rápida da internet, empresas que começaram (ainda que timidamente) a investir neste espaço puderam notar os números expressivos de retorno frente a um investimento muito mais baixo.

Não demorou para que inúmeras empresas fizessem o mesmo, seguindo os passos das pioneiras.

E uma das formas mais populares e eficientes, que se destacou e se mantém até hoje como uma forte ferramenta é a criação de um site. Além de reforçar a sua autoridade, profissionalismo e confiabilidade junto aos clientes e stakeholders (grupo de interessados como investidores, sócios, clientes, fornecedores, sociedade local, etc.) há uma série de vantagens que prometem – e cumprem, alavancar qualquer negócio.

Ao possuir um site a empresa se torna pesquisável. Ou seja, quando um cliente ou interessado procurar na internet por empresas naquele nicho de mercado, é mais fácil de encontrá-la.

É neste momento que entra a importância de investir em um site responsivo, informativo, com excelente conteúdo e, claro, um bom webdesign.

Criar um site de qualidade, que transmita exatamente a imagem que você quer passar, é algo que envolve custos. No entanto, preço é o que menos importa durante o processo de criação. Para um profissional da área de negócios, deve-se levar em conta a segurança e confiabilidade do profissional que vai dar vida ao seu projeto.

Por este motivo, o valor empenhado na contratação de um web designer deve ser visto como um investimento, e não como um custo.

Afinal, desenvolver um site profissional condizente com a imagem da marca é muito mais do que escolher uma plataforma gratuita e alterar apenas alguns detalhes básicos do layout.

Trata-se de um trabalho profundo de desenvolvimento de identidade, com a escolha de cores, fontes, tamanhos, imagens.

Portanto, devem ser analisados à criação de site preço, confiabilidade, qualidade, foco na experiência do cliente, suporte, entre outras variáveis.

Tudo isso pode parecer dispensável, mas é exatamente o que criará com o seu cliente o relacionamento esperado, objetivando a conversão em vendas e novos negócios.